Eu Brasileiro

Eu brasileiro eu!
Euroafroíndio eu

Eu sou da água do coco
Do toco do pindoba
Da goga que sobra do caxinguelê
Mistura de raça, graça na postura
Jogo de cintura, jeito de viver

Eu brasileiro eu!
Euroafroíndio eu

De brancos ponteios de viola,
De negros tambores de Angola,
Pele morena, cocar de pena,
Pena de arara, cara de índio,
Minha cara!
Cara de nego maluco
Mucungo é suco de cana,
Mucama é dama africana
Cachaça, cana caiu!

Quem descobriu o Brasil
Não foi eu, nem você,nem Cabral
Quem levou o pau-brasil
Não foi eu nem você, ninguém viu!

Eu brasileiro eu!
Euroafroíndio eu

Negro é raça
Preto é cor
Quanta graça, quanta dor
Nos olhos de minha mãe
Lembranças de meu avô.
Meu avô que era banto, era preto
Minha avó, uma preta outra branca
Minha alma mestiça hoje canta
Minha canção mestiça nação
Miscigenação!

Meu avô veio nas caravelas
Minha avó num navio negreiro
Num terreiro um sinhô gosto dela
Da senzala sai brasileiro.

Nenhum comentário :

Luís Perequê anuncia em show a participação de Ubatuba na Flip 2017

Em show realizado dentro da programação da 94ª Festa de São Pedro Pescador de Ubatuba, o músico Luís Perequê, anunciou a participação de Ub...